3 fatores que levaram o Eagles de underdog a campeão da NFC
  Lucas Coppi     |       23 jan 2018

3 fatores que levaram o Eagles de underdog a campeão da NFC

O final de semana definiu, nos Estados Unidos, as duas equipes que estarão em campo no dia 4 de fevereiro, em Minnesota, para a disputa do Super Bowl LII. Após três semanas de playoffs eletrizantes, a Conferência Americana – AFC foi definida em um grande jogo, porém com um campeão previsível. O New England Patriots buscou a virada diante do Jacksonville Jaguars e disputará o Super Bowl pela 10ª vez. Já na Conferência Nacional – NFC, o Philadelphia Eagles era considerado azarão na final contra os Vikings, mesmo com a melhor campanha da temporada regular, mas mandou a desconfiança embora e garantiu a vaga no maior evento esportivo americano. Mas você sabe o que levou os Eagles de underdog a campeão da NFC?

  1. Nick Foles

Mesmo tendo tido a melhor campanha entre as 16 franquias da NFC na temporada regular, os Eagles foram considerados azarões nos dois jogos de playoff até aqui. Contra os Falcons, no Divisional Round, e contra os Vikings, na final da conferência. Isso porque a campanha excelente de Philadelphia na temporada regular foi construída quase que totalmente sob a batuta de Carson Wentz, o quarterback segundo anista que era até candidato a MVP de 2017.

Quando Wentz se machucou e deixou a temporada, praticamente todos os especialistas e fãs de NFL deram os Eagles como carta fora do baralho. Porém, o reserva Nick Foles teve atuações sólidas, sobretudo na final da conferência, no último domingo, contra a melhor defesa da liga, e comandou Philadelphia na grande vitória. Uma grata surpresa para os Eagles, que agora apostam em mais uma atuação estupenda de Foles no Super Bowl do próximo dia 4.

  1. Um ataque avassalador

Nem só de um bom quarterback vive uma franquia na NFL. Sem Wentz e com Foles tímido nos primeiros jogos, o ataque de Philadelphia precisou aparecer como um todo. E foi aí que a linha ofensiva se destacou, dando espaço para o QB trabalhar e abrindo espaço para as corridas de Jay Ajayi e LeGarette Blount. Isso sem falar de nomes como os do wide receiver Alshon Jeffery e do tight end Zach Ertz, pesadelos para as defesas adversárias.

  1. Uma defesa segura

Além do ataque avassalador, a defesa de Philadelphia também teve papel importante no caminho da franquia até o Super Bowl LII. Na temporada regular, os Eagles tiveram a 4ª melhor defesa da liga em jardas cedidas e pontos por partida. Nos playoffs, mais duas atuações consistentes, com apenas 17 pontos cedidos nas duas partidas. No Super Bowl, a defesa de Philadelphia terá que segurar ninguém menos do que o ataque comandado por Tom Brady. Será interessante assistir.

No dia 4 de Fevereiro, segundo as bolsas americanas, mais uma vez os Eagles serão os azarões contra os Patriots. Será que Philadelphia consegue contrariar os números mais uma vez e conquistar o primeiro Super Bowl da franquia?

Foto: WHYY