Comissão de arbitragem da Itália sofre ameaças via correspondência
  João Moreira     |       06 abr 2018

Comissão de arbitragem da Itália sofre ameaças via correspondência

O presidente da Associação de Árbitros da Itália, Marcello Nicchi, divulgou hoje em coletiva de imprensa que tem recebido envelopes com balas de revólver na sede, assim como o vice-presidente da Associação e o responsável pela escala de árbitros, Nicola Rizzoli, que apitou a final da Copa do Mundo de 2014 e já aposentou o apito. As correspondências foram enviadas por meio do correio à sede da Associação.

Nicchi também atacou com veemência jornalistas esportivos que vêm fomentando a violência e o ódio contra os juízes. Nas últimas semanas, um jornalista sugeriu que os torcedores deveriam atirar nos árbitros que viessem a cometer erros.

A polícia italiana já está investigando o caso e acredita ser parte uma campanha de hostilidade e amedrontação em relação aos árbitros e ao uso do árbitro de vídeo na Serie A.

ABRE ASPAS

Marcello Nicchi - presidente da Associação de Árbitros da Itália

"Declararam guerra a um povo e a guerra não se anuncia na cadência de uma flauta. Dispara-se. Disparando contra os árbitros e não os permitindo que arbitrem.".

"Em alguns dias, um árbitro terá que comparecer perante a um tribunal e a um juiz de paz por não ter marcado um pênalti no jogo entre Lazio e Torino em que ele expulsou o Immobile. Se um jogador perde um pênalti, o chamam ao tribunal uma semana depois? Imaginam o Messi ou o Cristiano Ronaldo se apresentando a uma corte por terem cometido um erro?"