São Paulo quer evitar vexame contra o São Caetano

  Pedro Ferrari     |       19 mar 2018

Pressionado e com novo comando, o São Paulo tenta evitar um vexame nesta terça-feira. No estádio do Morumbi, vai receber o São Caetano na partida de volta das quartas de final do Campeonato Paulista em sua edição 2018. No primeiro jogo, a equipe do ABC levou a melhor fazendo 1 a 0. Com isso, avançará para as semifinais caso vença novamente ou mesmo em caso de empate. Para o Tricolor, somente a vitória por dois gols de diferença será necessário para a definição no tempo regulamentar. Sucesso por margem mínima leva a decisão para a cobrança de pênaltis.

SÃO PAULO PRECISA SE ORGANIZAR

A derrota na partida de abertura do confronto trouxe os mesmos velhos questionamentos ao São Paulo. A falta de maior dedicação dos atletas foi um deles. Um dos principais alvos desse tipo de crítica foi o meia peruano Cueva, que fez uma atuação abaixo do que se esperava contra o São Caetano. Isso não será problema nessa terça-feira. Convocado para disputar dois amistosos com a seleção de seu país na preparação para o Mundial da Rússia de 2018, o jogador não estará à disposição para defender o São Paulo. O jogo de sábado marcou a estreia do técnico uruguaio Diego Aguirre. Ele foi contratado para substituir ao demitido Dorival Júnior e embora não estivesse no comando por esperar a legalização de seu visto de trabalho no Brasil, participou da preparação do clube nas duas partidas anteriores. Aguirre tem como característica mudar com frequência as escalações e, por vezes, promove alterações em grande número. Diante do São Caetano, a troca mais criticada foi a entrada do lento meio-campista Nenê na vaga do jovem e bem mais veloz Marcos Guillherme. Ao colocá-lo ao lado de dois outros atletas de pouca mobilidade no ataque – Cueva e Diego Souza, o treinador acabou facilitando o trabalho de marcação do adversário. Aguirre indicou que pretende fazer novas trocas para o jogo desta terça-feira, ainda que não tenha antecipado quais serão elas. Outra baixa certa é do defensor Rodrigo Caio, que estará servindo a seleção brasileira no período.

AZULÃO QUER SER A ZEBRA

A classificação do Azulão acabou sendo uma surpresa. O time passou boa parte da fase inicial lutando contra o rebaixamento. O técnico Pintado, ex-jogador, treinador e dirigente do São Paulo, foi chamado para evitar essa possibilidade. Foi além. Colocou o time nas quartas de final ao somar 15 pontos. Foi o pior desempenho entre os oito classificados. A pontuação ficou abaixo, inclusive, de Ituano (17) e São Bento (17), que só não se classificaram por terem sido colocados em grupos que se mostraram mais fortes ao longo da disputa. O sucesso diante do São Paulo no sábado ampliou para seis a série invicta do São Caetano. Foram quatro vitórias e dois empates no período. O desempenho defensivo foi o grande diferencial do time. Nessa meia dúzia de jogos, o time sofreu apenas um gol. O ataque tem sido econômico, mas eficiente. Em nenhuma partida fez mais do que um tento, mas funcionou em cinco delas. O fato de Pintado conhecer a fundo o elenco do São Paulo é o grande diferencial e é a aposta para a partida.

PALPITE PARA O DUELO

No Morumbi, dificilmente o São Caetano conseguirá triunfar sobre o São Paulo. No entanto, a equipe Tricolor ainda carece de organização e padrão tático e mesmo com Aguirre, recém-chegado, não são características que serão adquiridas com facilidade e agilidade. O Bet90 acredita num empate por 1 a 1 entre as equipes e a vaga do São Caetano.

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press