Peru bate a Islândia e vai embalada pra Copa do Mundo
  João Moreira     |       28 mar 2018

Peru bate a Islândia e vai embalada pra Copa do Mundo

A seleção peruana completou a Data FIFA com mais uma vitória, dessa vez contra a seleção islandesa. Em mais uma boa atuação da equipe dirigida pelo argentino Ricardo Gareca, os peruanos derrotaram mais um rival em um eventual cruzamento nas oitavas de final do Mundial. O Peru não perde um jogo desde novembro de 2016, quando foi derrotado pelo Brasil em Lima.

PRIMEIRO TEMPO

Assim como ocorreu na vitória diante da Croácia, o Peru começou a partida indo pra cima do adversário e subindo as linhas para sufocar o rival. A tática ofensiva e ousada de Gareca logo foi recompensada. Aos 2 minutos de jogo, Trauco, lateral do Flamengo, bateu a falta pra área e Tapia abriu o placar de cabeça. O gol relaxou um pouco os peruanos, que diminuíram a pressão e deram mais campo para os islandeses atuarem. A Islândia, que tem nos chutes de fora da área e no jogo aéreo suas principais armas, conseguiu o empate minutos depois numa dessas especialidades. Escanteio pra área, o goleiro Cáceda saiu mal e o zagueiro Fjóluson deixou tudo igual. A igualdade incomodou o Peru, que voltou a retomar as ações do jogo, mas pecava na efetividade da conclusão. O meia-atacante Carrillo era o jogador mais agudo do ataque peruano. Nasciam dele as melhores chances da Bicolor. Em duas delas, o experiente Farfán quase colocou o Peru em vantagem novamente. Na primeira, ele recebeu a bola na área e bateu forte à esquerda da meta islandesa. Na segunda, disparou em velocidade e chutou por cima do gol na saída do goleiro Schram. A Islândia tentou responder com a sua principal arma, o jogo aéreo, mas também não teve sucesso numa cabeçada do atacante Siguroarson na pequena área.

SEGUNDO TEMPO

A conversa com os treinadores no intervalo fez os jogadores das duas seleções voltarem mais ligados para os últimos 45 minutos. Nos primeiros dez minutos, uma chance pra cada lado e jogo aberto. Aos 12, mais uma chance para o Peru. E dessa vez deu certo. Farfán recebeu o cruzamento no segundo pau e ajeitou de cabeça para Ruidíaz colocar o 2 a 1 no placar. Assim como no primeiro tempo, os peruanos tiraram o pé do acelerador ao fazer o gol, só que dessa vez deram sorte que os rivais não tiveram o mesmo ímpeto para empatar. Pelo contrário. Assistiram o Peru manter a posse de bola e, dominando o jogo, chegar ao terceiro gol. Jogada do Trauco pela esquerda, o lateral tocou para Flores na entrada da área e o meia fez o corta-luz para Farfán chutar. A bola ainda desviou no marcador da Islândia antes de tocar a rede. Daí pra frente, o jogo se arrastou até o final num ritmo que interessava aos dois times: o Peru satisfeito com a vantagem e a Islândia conformada com a falta de força para empatar.

IMPRESSÕES

Mais uma vez o Peru apresentou um futebol ofensivo, de muita intensidade e pressão. Mesmo sem contar com a principal estrela, Paolo Guerrero, o ataque peruano conseguiu criar muitas chances e machucar o rival. A dinâmica coletiva merece destaque. Gareca tem conseguido fazer com que os jogadores se movimentem organicamente e com muito dinamismo dentro de campo. Num primeiro momento apontada como zebra no Grupo C (França, Austrália e Dinamarca), o Peru pode ser uma grata surpresa e roubar um provável segundo lugar da Dinamarca.

FICHA DO JOGO

Peru: Cáceda,; Advíncula (Corzo), Ramos, Santamaría, Trauco; Tapia, Carrillo, Flores, Cueva (Hurtado); Ruidíaz (Benavente), Farfán (Luiz da Silva).

Islândia: Schram; Hermannsson, Sigurosson, Fjóluson, A. Skúlason (Saevarsson); Ó. Skúlason, B. Bjarnason (Ingason), Gíslason (Traustason), Guomundsson (Kjartansson); Finnbogason (E. Bjarnason), Siguroarson.

Gols: Tapia (PER - 2’ 1T), Fjóluson (ISL - 21’ 1T), Ruidíaz (PER - 12’ 2T), Farfán (PER - 29’ 2T)

Foto: Twitter/@SeleccionPeru