João Moreira     |       28 mar 2018

Rival do Brasil na Copa, Costa Rica perde pra Tunísia

A Costa Rica foi derrotada nesta terça-feira por 1 a 0 pela Tunísia. Mas mais preocupante que o revés, foi a atuação da seleção a poucos meses do início da Copa do Mundo. Sem poder ofensivo e muito vulnerável, a Costa Rica precisa melhorar e muito se quiser ter chances num grupo que tem Brasil, Suíça e Sérvia.

PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou bem agitado em Nice, na França. Em menos de 10 minutos, a Tunísia criou três chances de gol e a Costa Rica respondeu com duas oportunidades: uma em chute de Ureña e outra numa bicicleta de Borges. A partir dos 15 minutos de jogo, o que se viu foi a seleção africana dominar todas as ações do jogo. A Costa Rica, mesmo com a formação cautelosa com uma linha de 5 na defesa, permitia com muita facilidade a chegada do setor ofensivo da Tunísia. E, além da fragilidade defensiva demonstrada, o ataque pouco incomodava a zaga rival. Aos 35 minutos, o domínio da Tunísia se traduziu em vantagem. Lançamento de Bronn para Khazri. O camisa 10 disputou na velocidade com o zagueiro Waston, driblou o marcador, dividiu com o goleiro Navas e bateu pro gol vazio para fazer 1 a 0. O gol acuou ainda mais os Ticos, que quase sofreram o segundo gol em chute de fora da área de Badri.

SEGUNDO TEMPO

Na segunda etapa, mais do mesmo. Costa Rica amplamente dominada em campo e inofensiva à zaga adversária. A Tunísia teve a chance de ampliar o placar, mas parou nas mãos salvadoras de Keylor Navas. A situação só foi mudar um pouco a partir dos últimos 10 minutos da partida. A seleção da América Central buscou mais o ataque e quase marcou com Mitchell, porém o atacante que entrou no segundo tempo chutou da entrada da área e o goleiro Hassen fez boa defesa.

IMPRESSÕES

Uma atuação muito preocupante da seleção que foi uma das sensações da última Copa do Mundo. Desorganização, pouca profundidade, setor ofensivo inoperante e fragilidade da marcação foram alguns dos problemas apresentados nesta partida diante da Tunísia. Às vésperas da Copa do Mundo, o técnico Óscar Ramírez precisa correr contra o tempo para ajustar a equipe. É preciso encontrar uma forma de melhorar a criação da equipe e também melhorar a transição entre os setores do time em campo. Se seguir assim será presa fácil para Brasil, Suíça e Sérvia.

FICHA DO JOGO

Costa Rica: Navas; Gamboa (Bryan Oviedo), Acosta, Waston, Duarte, Calvo; Borges, Bryan Ruiz (Yendrick Ruiz), Tejeda (Azofeifa); Ureña (Mitchell), Colindres (Segura).

Tunísia: Hassen; S. Ben Youssef, Maria, Skhiri; Maâloul (Haddadi), Badri (Ayadi), Khazri (Srarfi), Sassi, Bronn (Benalouane); Sliti (Khenissi), Khaoui (F. Ben Youssef).

Gol: Khazri (TUN - 35’ 1T)

Foto: Twitter/@FEDEFUTBOL_CR