João Moreira     |       27 fev 2018

Raio-X da Libertadores: Grupo do Grêmio

A Copa Libertadores começa nesta terça-feira para o atual campeão da competição, o Grêmio. O time gaúcho vai em busca do tetracampeonato da América e, pelo menos na fase de grupos, o Imortal tem um caminho que favorece a busca por mais um troféu. O Tricolor está no grupo 1 ao lado de Monagas (VEN), Cerro Porteño (PAR) e Defensor (URU), este último, o adversário da estreia nesta terça, às 19h15, em Montevidéu.

DEFENSOR - URUGUAI
Destaque: Mathías Cardacio, meia

O time violeta chega para disputar a 15ª Libertadores de sua história. O máximo que a equipe conseguiu chegar foi a semifinal em 2014, quando foi eliminada pelo Nacional (PAR). O Defensor vai mandar seus jogos no acanhado estádio Luis Franzini, que tem capacidade para 12 mil pessoas e esta à beira do rio da Prata. O time comandado pelo técnico Eduardo Acevedo vai para a partida contra o Grêmio ainda tentando se encontrar, uma vez que o time disputou quatro jogos em 2018 (2 vitórias, 1 empate e 1 derrota). Os uruguaios não vão poder contar com um de seus principais jogadores para o duelo contra o Grêmio. O meia Matías Cabrera está suspenso. Em compensação, o atacante Germán Rivero, reforço para a temporada, está confirmado.

CERRO PORTEÑO - PARAGUAI
Destaque: Diego Churín, atacante

Tradicionalíssimo no Paraguai, o Cerro Porteño vive a sina de nunca ter conquistado uma Copa Libertadores. O time paraguaio é o quarto time com mais participações na história do torneio (39) e ainda assim nunca conseguiu levantar a taça. A equipe conta com um reforço externo para a disputa da competição: o estádio Nueva Olla, reformado e reinaugurado em agosto do ano passado e com capacidade para 45 mil torcedores. Em 2018, o time comandado pelo argentino Luis Zubeldía conta com diversos jogadores experientes como o volante Victor Cáceres (ex-Flamengo), o lateral uruguaio Álvaro Pereira (ex-São Paulo) e o rodado atacante Haedo Valdez.

MONAGAS - VENEZUELA
Destaque: Baroja, goleiro

Estreante em Libertadores, o Monagas não tem grandes pretensões no torneio. Aliás, participar da competição já pode ser considerado um dos grandes feitos do clube em seus 31 anos de história. O treinador Jhonny Ferreira, campeão do campeonato venezuelano com a equipe em 2017, tem um elenco recheado de jogadores jovens. Para se ter uma noção da inexperiência e juventude do plantel, apenas seis jogadores têm mais de 30 anos. O time recebe os adversários no estádio Monumental de Maturín, que comporta 51 mil pessoas.

BOLA DE CRISTAL
Classificados: 1. Grêmio/2. Cerro Porteño

A tendência é que o Grêmio passe na 1ª colocação do grupo com certa facilidade. Não é de se estranhar que o time gaúcho venha a fazer a melhor campanha da fase de grupos. É bem possível que o time de Renato Portaluppi conquiste cinco vitórias nesta fase e, no jogo mais complicado, que é o Cerro Porteño fora de casa, conquiste um empatezinho. A segunda vaga do grupo deve ser disputada palmo a palmo por Cerro e Defensor, com uma ligeira vantagem para a equipe paraguaia. Já o Monagas será o fiel da balança num possível desempate pelo critério de saldo de gols entre as equipes que brigam pelo 2º lugar. Os venezuelanos serão presas fáceis no grupo.