Barcelona e Chelsea reeditam confronto histórico da Champions

  Pedro Ferrari     |       13 mar 2018

Barcelona e Chelsea vão definir nesta quarta-feira o último time classificado para as quartas de final da Liga dos Campeões da Europa. O jogo será disputado em Camp Nou, na Espanha, com início agendado para 16h45. Vale lembrar que nas temporadas 2005/2006, Chelsea e Barcelona protagonizaram duelos históricos e cheios de rivalidade. Na partida de ida, em Londres, empate em 1 a 1. Assim, quem conseguir a vitória no jogo na Catalunha garantirá a sobrevivência na briga pelo título. Igualdade sem gols serve para o Barça. Empate por dois ou mais tentos levam os azuis para a próxima fase. Repetição do 1 a 1 provoca a realização de prorrogação de 30 minutos e, se houver necessidade, decisão através de cobranças de pênaltis.

BARÇA QUER CONFIRMAR FAVORITISMO

O Barça venceu o Málaga no final de semana pelo Espanhol, mas sua cabeça estava, naturalmente, no duelo desta quarta-feira. Lionel Messi sequer foi relacionado para a partida. Ganhou uma folga e certamente estará entre os titulares para encarar os Blues. Quem segue como dúvida para a partida é o veterano meio-campista Andrés Iniesta. Ele se machucou no primeiro tempo do clássico contra o Atlético de Madrid, sofreu lesão muscular. As contusões reduziram suas opções. Estão entregues ao departamento médico Sergi Roberto, Denis Suarez e José Manuel Arnaiz Diaz. Além disso, Philippe Coutinho não pode jogar. Como participou do torneio pelo Liverpool, o Barcelona ficou impedido de inscrevê-lo. O cenário aumenta a possibilidade de uma mudança tática. Isso significaria dar mais um companheiro de ataque para Messi e Luis Suárez. Nesse caso, não há dúvida sobre quem seria o escolhido. A opção lógica é o francês Ousmane Dembélé.

CHELSEA VAI LUTAR PELA VAGA

A tática a ser empregada também é um mistério no lado do Chelsea. Na primeira partida, o técnico Antonio Conte optou por lotar o meio-campo com sete jogadores e não colocar um atacante de ofício. Isso significou deixar de fora os artilheiros Alvaro Morata e Olivier Giroud. Coube ao belga Eden Hazard fazer a função de ‘falso’ centroavante. O esquema funcionou. Os blues foram melhores durante quase toda a partida, mas coube ao meia brasileiro Willian ser o principal destaque ofensivo. Não apenas fez o gol do Chelsea como ainda mandou duas bolas na trave. Precisando de ao menos um gol em Barcelona, Conte pode rever essa posição. Dificilmente escalaria dois atacantes, mas Morata pode ganhar uma chance entre os titulares. Nesse caso, precisaria escolher um meia para ficar de fora. Uma boa notícia é o retorno do meia N'Golo Kanté. Uma contusão fez com que ficasse fora da derrota por 1 a 0 para o Manchester United na rodada anterior do Campeonato Inglês.

PALPITE CERTEIRO

Dificilmente o Chelsea conseguirá superar um Barcelona descansado e 100% para o duelo dentro do Camp Nou. A vitória catalã é mais provável, porém não se pode descartar um empate com poucos gols.

Foto: Reuters