Afonso Canavilhas     |       06 mar 2018

Juventus tem prova de fogo no Wembley

Todas as atenções se viram para o gramado do estádio de Wembley, em Londres, palco mítico do futebol britânico. Tottenham e Juventus participam de um duelo decisivo na briga por um lugar nas quartas da Liga dos Campeões. Julgando pelos acontecimentos verificados na partida de ida, em Turim, o encontro promete.

O primeiro embate da eliminatória entre Juventus e Tottenham se divide em dois momentos distintos: a Juventus sorriu nos instantes finais, chegou ao dois a zero antes dos dez minutos graças a um “bis” de Higuaín, mas a queda começou ainda antes do intervalo. Aos 35 do primeiro tempo, o inevitável Harry Kane passou por Buffon e encurtou a distância para dois a um, cumprindo um dos objetivos estabelecidos pelos ingleses para o primeiro embate: marcar fora de casa. Já bem perto do descanso, Gonzalo Higuaín falhou a hipótese de assinar o “hat-trick” e aumentar a vantagem juventina, dando azo a que viria a acontecer aos 26 minutos do segundo tempo: gol de Christian Eriksen e um empate a dois gols que permite aos “Spurs” chegar a essa partida de volta em vantagem na eliminatória.

Vice-campeã da Europa após ter sido derrotada pelo Real Madrid em Cardiff, a “Vecchia Signora” é uma equipe matreira, obedecendo à tradição italiana. O fato de entrar em desvantagem nesse segundo desafio (por conta dos gols fora de casa) não sentencia seu destino e a Juve vai à procura do acesso às quartas. Invicta desde novembro, mês em que caiu frente à Sampdoria, a Juventus venceu 17 dos últimos 20 encontros que disputou. A principal dúvida no time de Allegri corresponde à presença de Gonzalo Higuaín, atacante que ficou de fora da vitória na ida até ao terreno da Lazio. Juan Cuadrado, De Sciglio e Bernardeschi são baixas certas.

O Tottenham tem uma oportunidade de ouro para estar entre as oito melhores equipes da Europa e a parte mais difícil está feita: alcançar vantagem atuando no terreno da hexacampeã transalpina. Atuando em Wembley, sua casa emprestada devido às obras de melhoramento do Whit Hart Lane, o time do norte de Londres apresenta um ótimo registo na condição de visitado. Aurier e Alderweireld são as únicas ausências na formação local que conta com suas principais unidades do meio-campo para a frente.

À semelhança do que aconteceu no primeiro embate, se adivinha um encontro com gols. Para a Juve, uma coisa é certa: precisa marcar se quiser continuar viva nessa Liga dos Campeões. Quanto ao Tottenham, poderá chegar uma igualdade sem gols para avançar.

Foto: Getty Images