Renato Bernardes     |       08 jan 2018

Albert Ramos Viñolas favorito em Sidney

A temporada 2018 do tênis mundial vai começar. Todos os olhos se viram neste período para a Oceania, afinal os ATPs de Auckland e Sidney são dois dos principais testes que os tenistas escolhem antes do tão visado Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam do ano e que acontece nas quadras rápidas de Melbourne. Quem deve levar o caneco nesta temporada? Provavelmente o espanhol Albert Ramos Viñolas, cabeça de chave número 1. Vou mostrar para vocês os principais motivos e também quem pode atormentar a vida do atleta espanhol. Vamos aos fatos.

Em grande fase, Ramos Viñolas deve brilhar em 2018

Aos 29 anos o tenista espanhol chegou ao seu auge. Em 2017 vieram os grandes números de sua carreira, entre eles o 17o posto no ranking da ATP, o maior em sua história, além da decisão do Masters 1000 de Monte Carlo, seu grande resultado na carreira. Você pode achar estranho alguém com apenas um título na carreira ser favorito neste torneio, mas a ascensão de Albert Ramos Viñolas nos últimos anos o credenciam para isso. O experiente francês Gilles Simon deve ser seu grande desafio até uma eventual final contra Gilles Muller, tenista de Luxemburgo, atual detentor do título em Sidney.

Os que correm por fora

Com toda certeza Gilles Muller vem logo atrás de Ramos Viñolas nesta briga pelo título. Número 25 do mundo, o experimentado tenista tem uma carreira de respeito no circuito da ATP, mas aos 34 anos, o viés é de baixa. A idade pode pesar no início de temporada e o forte calor australiano pode atrapalhar a vida de Muller. O mesmo pode ser dizer de nomes calejados como Fernando Verdasco e Feliciano López, que dificilmente vão brigar pelo troféu.

Aos 25 anos, o argentino Diego Schwartzman é quem, ao lado de Gilles Muller, pode mais complicar a caminha de Ramos Viñola. Cabeça de chave número 3, o tenista está abaixo dos rivais citados, mas o sorteio da chave favoreceu bastante Schwartzman. O eventual confronto com Muller só aconteceria na semifinal e o desgaste até lá seria menor. Por essas é bom abrir o olho com o argentino.

Para se dar bem

Vale palpitar em Albert Ramos Viñola, como expliquei anteriormente, o ATP de Sidney tem tudo para ficar nas mãos do espanhol. O primeiro adversário é o italiano Paolo Lorenzi, favoritismo total para Viñola. Já em Melbourne a coisa fica mais complica, mas Albert tem condições de chegar até as quartas de final. É bom prestar bastante atenção nele.